Quem Somos

Informação

A SPN tem novo site. Visite-nos em spneonatologia.pt

Durante o processo de transferência de conteúdos, ambas as páginas poderão estar transitoriamente desatualizadas       

 

 

 

 

 

A Secção de Neonatologia, fundada em 1986, faz parte da Sociedade Portuguesa de Pediatria.
Integra como sócios os pediatras, neonatologistas e outros profissionais de saúde que se relacionam com os problemas dos recém-nascidos.

Tem como objectivos principais:
A formação e actualização contínua dos profissionais que se dedicam à neonatologia, promovendo e participando em seminários, reuniões temáticas e congressos nacionais e internacionais.
A identificação e investigação dos problemas neonatais portugueses, de modo a propor as melhores soluções quer locais, quer a nível nacional.
A promoção da investigação na área da neonatologia.
O entusiasmo dos seus associados tem permitido que ao longo destes mais de 25 anos de existência, a Secção de Neonatologia se tenha vindo a afirmar interna e externamente como uma dinâmica associação de reconhecido valor cientifico na área da Neonatologia.

Queira por favor consultar o seu Historial e o seu Regulamento.

Programa

 

A Direção da Secção de Neonatologia da Sociedade Portuguesa de Pediatria (SPP) para o triénio de 2013-2016 apresenta novas propostas mantendo, no entanto, a continuidade em relação ao programa do triénio anterior.

A melhoria dos cuidados maternos e neonatais de que resultou a baixa mortalidade e morbilidade neonatal tem-se mantido graças à diferenciação da comunidade de profissionais de saúde envolvidos na área da medicina perinatal. É nosso propósito continuar a contribuir para esta diferenciação, zelando pela manutenção de cuidados de qualidade nas Unidades de Neonatologia.

Manter-se-ão projectos já iniciados no triénio anterior e, obviamente, iniciar-seão novos projectos, continuando a dinâmica do envolvimento de toda a comunidade de neonatologistas. Um dos nossos objectivos é promover a investigação nacional na área da neonatologia, em articulação com ensino universitário e Sociedades cientìficas representativas da medicina perinatal.

Pretendemos ainda um maior reconhecimento científico na projecção internacional da neonatologia portuguesa. 

À semelhança dos triénios anteriores, e de acordo com as definições estatutárias, apresentamo-nos como um grupo alargado que será constituído pela Direcção e por Grupos de Trabalho a definir, com o objectivo do estudo e investigação em áreas de interesse (Consensos, Investigação, Muito Baixo Peso, Epidemiologia entre outros).

1. Formação Pós-graduada

1.1. Realizar anualmente uma Reunião Científica, uma por triénio será Reunião Internacional (em parceria com outras Sociedades Europeias de Neonatologia).

1.2. Manter acções formativas anuais de carácter teórico-prático, de iniciação e ou actualização, tais como: cardiologia neonatal, reanimação neonatal, imagiologia neonatal, desenvolvimento, cuidados paliativos neonatais. À semelhança do triénio anterior estas formações serão replicadas no Norte, Centro, Sul e Ilhas.

1.3. Novas acções formativas gerais na área da investigação: cursos de epidemiologia, estatística, qualidade.

1.4. Premiar a melhor comunicação livre apresentada em cada reunião científica anual com a inscrição num curso ou reunião internacional.

2

2. Dinamização da Investigação Cientifica

2.1. Promover e dinamizar estudos multicêntricos nacionais e internacionais que valorizem e projectem a experiência nacional.

2.2. Manter a actualização anual dos consensos de prática clínica, envolvendo todos os neonatologistas na sua discussão, promovendo a prática clínica de medicina baseada na evidência.

2.3. Criar Bolsa de Estudo em Neonatologia, patrocinada pela Secção. Esta bolsa será dinamizada pela Comissão de Investigaçâo da Secção de Neonatologia.

2.4. Manter a Bolsa de Investigação patrocinada pelo laboratório Milupa e/ou outros.

2.5. Colaborar com revista científica acreditada que se pretenda vir a ser oórgão científico da Secção de Neonatologia.

3. Registo Nacional de Recém-nascidos de Muito Baixo Peso

3.1. Manter a responsabilidade pelo registo e seu financiamento.

3.2. Manter a cooperação com o Grupo Coordenador Nacional, zelando pelo cumprimento das regras de funcionamento.

3.3. Melhorar o registo do seguimento dos Recém-nascidos de Muito Baixo Peso.

3.4. Manter o Registo Nacional na Euroneonet.

3.5. Manter o financiamento de um estatista para colaborar com o grupo coordenador do Registo Nacional de Muito Baixo Peso, sendo a Secção de Neonatologia o interlocutor entre a empresa e o grupo coordenador.

4. Cooperação com outras Sociedades e Instituições

4.1. Articular com Sociedade Portuguesa de Obstetrícia, Associação de Diagnóstico Pré-natal, assim como com outras Sociedades Perinatais. No âmbito desta articulação fomentar a implementação de Reuniões de Medicina Perinatal.

4.2. Manter a participação da Secção na União Europeia das Sociedades Neonatais e Perinatais (UENPS) e a cooperação com a Sociedade Ibero Americana de Neonatologia. Dinamizar a articulação com a Sociedade Espanhola de Neonatologia.

4.3. No âmbito da formação pós-graduada, manter a cooperação com a Ipokrates.

4.4. Manter interacção estreita com: Comissão Nacional da Saúde Materna da Criança e do Adolescente, Direcção Geral de Saúde e Ministério da Saúde.

4.5. Articular com Faculdades de Medicina para estabelecimento de parcerias científicas a nível de ensino pré e pós graduado.

4.6. Articular com a Direcção do Colégio da Subespecialidade de Neonatologia e com o Colégio de Pediatria da Ordem dos Médicos no estabelecimento de objectivos e acções da formação pós-graduada.

5. Melhoria da Comunicação

5.1. Manter a funcionalidade do website da Secção, o boletim informativo online e a newsletter trimestral.

5.2. Dinamização do fórum neonatal, com discussão de artigos científicos, sendo esta discussão implementada pela Secção.

5.3. Trabalhar em estreita colaboração com as diferentes zonas hospitalares nomeando delegados regionais para envolvimento e dinamização das diferentes actividades da Secção, bem como avaliação das necessidades locais.

6. Intervenção Social

Manter a colaboração e consultoria técnica com a Associação de Pais de Recém-nascidos prematuros XXS, promovendo assim o crescimento e desenvolvimento do recém-nascido pré-termo e o apoio às suas famílias.

7. Aspectos Organizativos

7.1. Concretizar a passagem da Secção de Neonatologia da SPP a Sociedade de Neonatologia, em estreita cooperação e colaboração com a Sociedade Portuguesa de Pediatria.

7.2. Manter a viabilidade económica, não obstante a situação económica actual. Será considerado o apoio de outras entidades e empresas relacionadas ou não com a indústria farmacêutica.

7.3. Convocar reunião com o Órgão Consultivo, sempre que se coloquem questões relevantes e de interesse para a neonatologia.

 

DIRECÇÃO

Rosalina Barroso, Presidente. Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca - Amadora

José Luis Nunes, Secretário Geral. Hospital Dr. Nélio Mendonça - Funchal

Cristina Matos, Secretário. Maternidade Alfredo da Costa, Centro Hospitalar Lisboa Central - Lisboa

Carmen Carvalho, Tesoureiro. Maternidade Júlio Dinis (Centro Hospitalar do Porto)